CONHEÇA NOSSOS ARTIGOS
Matérias sobre "Mensagens que o corpo revela independente das expressões verbais"

O CORPO FALA por Fernanda Almeida
JUNHO 2010 | revistamaxima.com.br

DIA DOS NAMORADOS

Eles estão apaixonados?
Estes gestos podem ser sutis, mas reveladores:
- Casais apaixonados um do outro sem que haja contato, como nas fotos 1, 2 e 3.
- O olhar de quem está amando é sempre invasivo, veja nas fotos 4, 5 e 6.
- A boca é ponto-chave da atração: na foto 7, os lábios úmidos indicam interesse e o batom é infalível para chamar atenção do parceiro.
Na foto 8, repare que Paula e Mateus estão na mesma posição. A tendência de um par em sintonia é copiar a pose um do outro, sem perceber.
Há outras pistas menos evidentes de que o casal está muito envolvido: durante a conversa, o homem arruma cinto, gravata, punhos ou relógio e a mulher mexe nos brincos e no colar ou alisa os próprios cabelos com as duas mãos, ao lado do rosto. Mostrar as palmas das mãos um para o outro indica confiança e entrega.

Consultor: Ronaldo Antonio Cavalli, filósofo e especialista em linguagem corporal.

O CORPO FALA por Fernanda Almeida
AGOSTO 2010 | revistamaxima.com.br

TÍMIDO OU EXTROVERTIDO?

Acostumados aos holofotes, os famosos passam boa parte do dia sorrindo, seja para um fã ou para um flash. Mas vamos combinar que isso é o trabalho deles. Na vida real, nem todos são extrovertidos. Alguns admitem ser tímidos de carteirinha - um traço de personalidade mesmo. Outras vezes, a timidez é apenas momentânea, quando a pessoa se vê numa situaçãoemque fica pouco a vontade e sua postura reflete esse acanhamento. Sabe quado você entra numa festa, todo mundo olha e, na mesma hora, você abaixa os olhos - e o ombro? Pois é! De maniera geral, é fácil reconhecer uma expressão de timidez ou extroversão, porem nem sempre identificamos os sinais físicos. Os tímidos não costumam fixar diretoos olhos das pessoas, olham de soslaio, como na foto. Mantêm o queixo e baixo, em direção ao peito, como nas imagens 7 e 8. É característica dos mais envergonhados cruzar os braços ou pôr as mãos no bolso, como acontece nas fotos 4, 6 e 8. Os expansivos fazem gestos mais largos, como nas imagens 2 e 5. Eles empinam o queixo, como nas fotos 1, 3 e 5, e abrem um sorrisão, como em 2 e 5. O olhar é sempre direto, como nas fotos 2 e 3.

Consultor: Ronaldo Antonio Cavalli, filósofo e especialista em linguagem corporal.

O CORPO FALA por Fernanda Almeida
AGOSTO 2010 | revistamaxima.com.br

ELES SÃO AMIGOS?

A gente consegue perceber um sorriso amarelo, um aperto de mão chochinho ou um abraço distante. Assim como reconhecer um olhar sincero. Mas será que dá para saber quando duas pessoas são realmente amigas? Sim, é possível traduzir sinais do corpo que evidenciam intimidade e alegria pela forma de olhar, gesticular, conversar e sorrir. Entre esses códigos evidentes, o aperto de mão firme ou o abraço forte são claros indícios de confiança e amizade, como nas fotos 3 e 6. Olhos arregalados com uma expressão de alegria também indicam sinceridade, na imagem 5. O olhar dos amigos é direto e íntimo, nas fotos 1, 7 e 8. O interesse e o contentamento de estar junto podem ser percebidos pelos corpos inclinados em direção ao outro, na imagens 1, 4 e 7. A amizade faz os corpos entrarem em sintonia, por isso as pessoas costumam imitar gestos e posições do outro, na foto2. O toque físico na mão, no braço ou no rosto, durante a conversa, revela que há proximidade, nas imagens 1, 4 e 8. O sorriso largo demonstra a satisfação em estar com o amigo, nas fotos 1, 3, 6 e 7.

Consultor: Ronaldo Antonio Cavalli, filósofo e especialista em linguagem corporal.

O CORPO FALA por Fernanda Almeida
SETEMBRO 2010 | revistamaxima.com.br

ELES ESTÃO SENDO VERDADEIROS?

Mentir é uma arte: é muito difícil driblar os gestos físicos que dizem tanto sobre nós. O principal indício de que as pessoas estão sendo sinceras é o olho no olho. QUem mente não consegue segurar o olhar durante muito tempo. Repare como em quase todas as fotos desta página as pessoas estão se encarando. Quando isso não ocorre, os desvios de olhar podem significar outras coisas, como timidez: mas, associados a alguns gestos, tipo braços cruzados, geralmente demonstram a tentativa de escoder algo. Os verdadeiros são masi soltos, têm movimentos mais largos, como nas fotos 5, 6 e 7. Quem mente fica retraído e costuma tocar no rosto ou no cabelo com freqüência. Mostrar as palmas das mão é sinal de estar sendo sincero: imagens 1, 4, 6 e 8. A postura ereta, com o peito aberto, demonstra que a pessoa está disposta à troca e não tem nada a esconder - repare nas fotos 2, 3, 5, 7 e 8. Quando se é transparente o sorriso é espontâneo, cobre o rosto por inteiro, como nas imagens 2, 5 e 6.

Consultor: Ronaldo Antonio Cavalli, filósofo e especialista em linguagem corporal.

O CORPO FALA por Fernanda Almeida
OUTUBRO 2010 | revistamaxima.com.br

ATENTO OU DISTRAÍDO?

Para saber se alguém está prestando atenção ou no mundo da Lua, o primeiro ponto a ser observado são os olhos. A pessoa atenta mantém o olhar focado no alvo de interesse, como Maria Ribeiro na foto 6 e as imagens 2, 3, 5 e 8. O desatento não se fixa em nada: reparou como Caio Blat está olhando para outra direção, e não pra Maria Ribeiro, na foto 6? O mesmo ocorre nas fotos 4 e 7. O corpo do atento tende a ficar inclinado na direção do foco principal, como nas fotos 5 e 8. Na imagem 3, Carolina Dieckmann tem o cenho franzido e as mão apoiadas no rosto, dois sinais de atenção. E Daniel de Oliveira, na imagem 5, está com a sobrancelhas levantadas e a boca entreaberta, superatento também. Diferente da foto 1, em que Sabrina Sato não presta atenção à pessoa que está com ela, pois se concentra no celular. Ficar mexendo na roupa, no cabelo ou nas unhas, como na imagem 7, são outras demonstrações de distração.

Consultor: Ronaldo Antonio Cavalli, filósofo e especialista em linguagem corporal.

O CORPO FALA por Fernanda Almeida
NOVEMBRO 2010 | revistamaxima.com.br

PROTETOR OU POSSESSIVO?

É fácil perceber quando um casal está apaixonado. Mas tanto carinho pode significar, em determinadas situações, mais do que proteção. Para saber se o namorado (ou a namorada) tende para possessivo, repare na forma como abraça: o enlace é feito com as duas mãos evitando o máximo o contato da outra pessoa com o meio, como na imagem 1. Observe também a mão, que pode fazer o formato de garra, como na foto 4. Na imagem 5, a moça laça o pescoço do companheiro, deixando o rosto dele focado no dela. Já a proteção traz gestos mais suaves para o corpo, como nas fotos 2, 3, 6 e 8, em que o casal está junto, mas se mantém conectados ao ambiente. Nas imagens 3 e 6, o enlace deixa o parceiro à vontade para interagir com outras pessoas. Os olhos também podem evidenciar proteção e admiração, como na foto 6. E veja que namorado protetor na imagem 7, deixando a cabeça da namorada descansar sobre seu ombro enquando a abraça na praia.

Consultor: Ronaldo Antonio Cavalli, filósofo e especialista em linguagem corporal.

O CORPO FALA por Fernanda Almeida
DEZEMBRO 2010 | revistamaxima.com.br

ELES ESTÃO ANIMADOS?

Não há como negar: o sorriso é a expressão que melhor demonstra o nosso contentamento. As imagens 1, 2, 3, 4, 5 e 8 provam isso. Outro sinal que caracteriza as pessoas animadas é o bom humor e a alegria de viver. Veja Luana Piovani (foto 1) compartilhando sua felicidade com o amado. Aliás, os casais que mantêm uma relação harmoniosa também expressam esse sentimento com gestos de carinho em público. É o caso de Juliana Paes e Carlos Eduardo Baptista (3) e de Priscila Fantim eo namorado (8), que revelam cumplicidade sentados um diante do outro. Fernanda Lima e Rodrigo Hilbert (foto 5) estão tão felizes que desejam envolver Rita Lee nessa energia boa. Às vezes, a animação pode ser tão grande que vira euforia. Por isso, Fiorella Maltheis (7) extravasa sua emoção num grito e o amigode Gloria Pires (4) cumprimenta o meninocom entusiasmo. O desânimo se caracteriza pela falta de interesse. Na imagem 6, veja como o casal se distrai - cada um deles tem um foto diferente.

Consultor: Ronaldo Antonio Cavalli, filósofo e especialista em linguagem corporal.

O CORPO FALA por Fernanda Almeida
JANEIRO 2011 | revistamaxima.com.br

ELES ESTÃO BEM ENTROSADOS?

Fica visível em cada gesto e no olhar quando alguém curte ou não determinada companhia. A foto 1 é sinal de que pai e filha estão aproveitando o momento, pois inclinam-se um para o outro, envolvidos na mesma atividade. Já Cleo Pires e o namorado, João Vicente, posam agarradinhos na balada (foto 3): ele abraça e protege a amada, que mostra satisfação. Na foto de Marcello Antony e Carolina Villar (4) o toque é íntimo e carinhoso. Na conversa de Elza Soares (8), ela se inclina para os amigos, que por sua vez têm os olhos pregados na cantora, indicando total envolvimento dos três nesse papo. Os namorados Leandra Leal e Ale Youssef (2) sorriem com espontaneidade, monstrando sintonia. Já o sorriso de Helena Ranaldi é mais duro, protocolar (6). Marcelo Serrado e a filha (5) viram o corpo em direção distintas, sinal de falta de entrosamento naquele instante, assim como o casal Vanessa Lóes e Thiago Lacerda na foto 7. Ela conversa com ele, que desvia o olhar e cruza os braços, evitando aproximação e contato.

Consultor: Ronaldo Antonio Cavalli, filósofo e especialista em linguagem corporal.

O CORPO FALA por Fernanda Almeida
MARÇO 2011 | revistamaxima.com.br

A LINGUAGEM DO AMOR

Quer saber se o romance está no ar? Basta notar se os corpos do casal estão voltados um pra o outro - veja só os pares das fotos 1, 2, 5, 6 e 8 como se encontram! Outro ponto é o toque. Quando há intimidade existe o contato físico e proteção, que podem ser percebidos pelas mãos dadas e também pelo olhar. O parceiro "cuida", vigia para onde o outro olha, procura proteger e manter o controle da situação. É como se comportam os casais das imagens 1, 2, 3, 5 e 8. Ao andar de mãos dadas (fotos 4 e 8), descobrimos quem comanda a relação observando a posição das mãos. A palma da mão virada para trás é de quem "dita as regras" do casal. Abraçar pela cintura e pelo pescoço, como fazem Cauã Reymond, na imagem 7, e Guilhermina Guinle, na 3, é outra forma de mostrar que "você possui alguém". Outro exemplo é Márcio Garcia e sua esposa. Andréa Santa Rosa (foto 6), que mantêm os corpos entrelaçados. A mulher sempre demonstra seu interesse quando joga os cabelos para trás e deixa a orelha à mostra, na direção do seu amado (foto 5).

Consultor: Ronaldo Antonio Cavalli, filósofo e especialista em linguagem corporal.

O CORPO FALA por Fernanda Almeida
ABRIL 2011 | revistamaxima.com.br

ELES ESTÃO BRAVOS?

Quando algo vai contra nossas expectativas ou intenções ficamos bravos. As expressões enfurecidas provocadas por essa emoção podem ser confundidas com traços de tristeza, raiva e medo, que também fazem com que o corpo se feche criando um bloqueio. Estar com as mãos tensas e o dedo indicador apontado para o outro mostra que há estress no ar... Veja as atrizes Carolina Dieckmann (1) e Thaila Ayala (3), que tentam deixar claro que não gostaram de algo. O olhar sisudo, a testa e o nariz franzidos são outras demonstrações de descontentamento, como você pode ver nas imagens 1, 2, 4, e 7. A rigidez corporal também denuncia o estado de insatisfação, e é assim que Pedro Bial (4) e Júlia Almeida (8) se encontram. O cantor Fiuk (6) não franze a testa, mas aregala os olhos e explica com as mãos tensas o que quer dizer. Já a atriz Priscila Fantin (5) tenta esconder que está brava ao fechar os lábios e engolir a saliva. A modelo Kate Moss (7) desaprova a atitude do paparazzo ao apertar os lábios com força.

Consultor: Ronaldo Antonio Cavalli, filósofo e especialista em linguagem corporal.

CADERNO DE EMPREGOS do Jornal Estado de São Paulo
MAIO 2011 | Na Hora do Café

LEITURA DE LINGUAGEM CORPORAL AJUDA NO TRABALHO

Se você já ouviu que o "corpo fala", mas não acreditou, pense de novo. A expressão corporal é estudada há anos e pode ser aprendida em curso. "Só de observar uma pessoa andar é possível descobrir muito sobre ela", diz Ronaldo Cavalli. Segundo ele, aprender a arte de observar os movimentos pode trazer muitos benefícios para gestores.
Em seus cursos, ele ensina como detectar mentiras, perceber desmotivação dos funcionários e como gesticular do jeito certo para passar uma imagem de confiança e autoridade através da linguagem corporal. "Os políticos são os especialistas no assunto e se preparam com profissionais para passar a imagem ideal de líder", afirma Cavalli. O especialista conta que até a presidente Dilma contou com ajuda durante a campanha para passar uma imagem de mais acessível. "Quando ela falava, levantava muito o queixo. Isso dava uma impressão de soberba. Mas ela foi bem assessorada e corrigiu o movimento", explica.
Além de executivos e políticos o conhecimento da técnica pode ajudar também os candidatos na hora de conseguir um emprego.
"É importante saber como se portar para passar a melhor imagem para o recrutador." Para ele, a expressão corporal chega a ser mais importante que a fala, pois entra no campo do inconsciente da comunicação. "As pessoas que tem conteúdo muitas vezes se esquecem que a foma de se apresentar conta muito. É importante ser e parecer preparado para a vaga desejada"

O PODER DOS GESTOS
MAIO 2011 | Revista Negócios para Negócios

Saiba que utilizando os sinais do corpo é possível transmitir melhor uma mensagem e entender de forma clara o que os outros querem dizer.

A linguagem corporal é uma verdadeira ferrametna de comunicação, que tem como principal meio de transmissão de mensagens, os gestos. Além de ser muito eficaz em um ambiente de trabalho, ela ajuda a decifrar satisfações e insatisfações, alegrias e tristezas, inseguranças e lideranças natas. O especialista na area, Ronaldo Cavalli explica que algumas posições, como a maioria das de cruzamento, sejam elas de pés, mãos ou braços, indicam fragilidade e fechamento para si. Já outras, podem ter mai de um significado.
Por exemplo: curva-se, em uma entrevista de emprego, indica submissão, já em uma palestra pode indicar proximidade e oferecer certo conforto ao público.
Outra questão bastante interessante levantada pelo especialista é a mesa ideal para fechar negócio. Segundo ele, adotar o uso de uma mesa redonda, pode alavancar em 7% o sucesso das negociações. Já para reuniões internas o ideal são as retangulares. Veja algumas dicas.

O PODER DA LINGUAGEM CORPORAL
SETEMBRO 2011 | Revista Jotujé

A linguagem corporal pode ajudar na hora de conquistar clientes e amigos na comunicação diária. Fique atento ao que está além das palavras.

Você sabia que é possível descobrir, através do gestual, o que o cliente está pensando; que a posição, em pé ou sentado, pode interferir no resultado da sua apresentação de um produto; que quando identificamos detalhes na leitura corporal estamos um passo à frente na negociação? Falar menos, ouvir e observar mais são habilidades para um vendedor de sucesso. Segundo o consultor Ronaldo Antonio Cavalli, filósofo com vasta experiência em cursos de aprendizagem acelerada, memorização, liguagem corporal e oratória, nem sempre temos noção dos sinais que transmitimos e que recebemos em nossa comunicação, seja ela voltada para a negociação ou não. "Isso se dá pelo fato de que, na maioria das vezes, emitimos sinais inconscientes, que não passam pelo filtro do racional, sobre nossos pensamentos e sentimentos", disse.
Ele afirma que quando estudamos esses sinas e procuramos conhecê-los, podemos ter um diferencial relevante que passa ser uma informação a mais sobre o cliente, seu modo particular de ver o mundo e de como ele está se sentindo o momento da negociação.
De acordo com Cavalli, o mais comum é sentarmos um de frente para o outro, uma posição não recomendada para uma negociação. "Se observarmos, os pais nunca ensinam a lição de casa aos filhos sentados de frente, e sim ao lado deles. Nos negócios, nem sempre isso é possível, mas, caso seja, pode contar pontos positivos para se chegar a um bom resultado", orienta.
Uma dica do consultor é sempre que possível fazer reuniões de negócios em mesas redondas pois elas não identificam posições hierárquicas e deixam todos em situações iguais. Ele reforça que quando sentamos é possível definir o grau de comprometimento do interlocutor pela posição dele na cadeira. Geralmente, quem se senta em um ângulo de 90 graus está neutro. Quando há interesse, a pessoa fica mais inclinada para frente e, quando não há, pra trás", comenta.
Outro detahe que pode render melhores resultados é evitar colocar o cliente de costas para uma porta ou um espaço aberto. "Quando nos sentamos nessas posições, sentimos insegurança e desproteção, pois não sabemos quem poderá aparecer inesperadamente. Essa insegurança é herança dos tempos primitivos, em que, para se defender, o homem se encosta numa árvore ou em algum lugar e se preparava para lutar contra os possíveis inimigos. O lema era "lutar ou morrer".
Cavalli reforça que a linguagem corporal é muito utilizada para identificar em que estado o outro se encontra e quais são seus verdadeiros sentimentos e preocupações. Essa identificação pode gerar maiores e melhores resultados nas negociações e na comunicação em geral. "Além do mais, quando estudamos os gestos, muitas vezes nos pegamos falando algo e emitindo gestos totalmente diversos dos profeidos verbalmente", explica o consultor.
Ele ensina que quando houver contradição entre o verbal e o gestual o correto é procurar sempre ficar com os sinais do corpo, pois, na maioria das vezes, eles retratam os mais profundos sentimentos da alma, sem avaliação do consciente.
Para repetir uma mensagem, utiliza-se um gesto ilustrador afirmativo (polegar para cima), por exemplo, logo em seguida da mensagem verbal. Para enfatizá-la, basta apresentar esse mesmo gesto simultaneamente àquilo que se dizer. Um exeplo clássico de contradição da mensagem verbal é afirmar o apreço por determinada pessoa ou causa, mas demosntrar expressões faciais de desprezo ou raiva enquanto fala. Outro caso muito comum é dizer que "não está nervoso" mas com uma entonação enfática, elevar o volume da voz e gesticular.
A cara abatida de uma pessoa certametne está dizendo que ela teve um dia difícil ou está passando por problemas. A abordagem vai exigir mais cautela.
MAIS
Funções da comunicação não-verbal
Repetição e ênfase da mensagem verbal
Contradição do que foi verbalizado;
Complementação;
Substituição;
Regulação do fluxo verbal;
Sinalização das relações de poder no espaço físico.

O CORPO TAMBÉM FALA por Fernanda Almeida
OUTUBRO 2011 | Site CANAL RH

Apesar das inovações tecnológicas e da expansão do mundo virtual, as relações pessoais e profissionais ainda são fortemente influenciadas por encontros presenciais, físicos. Por isso, estar preparado para as exigências do mercado de trabalho inclui também autoconhecimento e domínio sobre o corpo e sobre os gestos. Não é à toa que um número crescente de profissionais tem buscado conhecimentos na área de linguagem corporal.
Esse é o caso do representante de vendas, Denis Alves de Paula, 25, de Itatiba (SP). Há três anos, quando ainda trabalhava na área de gestão de segurança privada, achou que cursos de linguagem corporal poderiam melhorar sua atuação em consultorias e auditorias. “Quando você presta auditorias, tem que conseguir coletar informações que muitas vezes o entrevistado não quer dar. Ao dominar a linguagem corporal é possível melhorar a relação com a outra pessoa, ganhar a sua confiança e conseguir o que precisa para seu trabalho”, afirma.
Ronaldo Cavalli, especialista em linguagem corporal, vai além. “Há anos os profissionais vêm percebendo que para ter sucesso na carreira é preciso mais do que executar bem suas atividades. Saber se relacionar e passar suas idéias com clareza fazem parte das exigências atuais”, afirma Cavalli.

Atitudes mais comuns
A principal dificuldade em dominar a linguagem corporal geralmente está ligada a situações em que a pessoa diz coisas com as quais não concorda ou acredita. Segundo a psicóloga Rosana Spinelli, “a linguagem corporal é inconsciente e verdadeira, pois revela o que a pessoa sente, pensa ou quer dizer naquele momento. Aprender a ler esses sinais que o corpo emite facilita as relações profissionais, pois permite perceber se o outro está receptivo à sua mensagem, disposto a conversar e trocar experiências; se os gestos estão coerentes com o que se fala; se é o momento certo para falar, mudar de assunto, tornar o papo mais interessante; ou se os seus gestos causam uma reação negativa no colega de trabalho”.
Cavalli concorda e afirma que a melhor maneira do corpo não trair a fala é o profissional buscar viver em harmonia com sua ética pessoal. “Se a pessoa trabalha com algo em que não acredita ou em uma companhia que não admira, será difícil conciliar sua linguagem verbal com o que seu corpo está dizendo”.

Momento e local certos
Dominar a linguagem corporal exige percepção de espaço e de contexto. “A linguagem corporal é aprendida pela cultura em que estamos inseridos e por isso nem todos os gestos têm os mesmos significados nas diferentes partes do mundo”, afirma Rosana.
Em uma reunião, por exemplo, quando você for apresentar suas idéias é melhor que esteja de pé. “Neste caso, procure olhar cada um nos olhos, sem levantar nem abaixar muito o queixo, para demonstrar interesse em ouvi-los também. Os gestos não devem ser excessivos, para não demonstrar ansiedade, nem podem ser poucos, para não que a pessoa não pareça desconfortável ou insegura”, orienta Cavalli. O especialista sugere também que, nos casos de reuniões em que as pessoas ficam todas sentadas, o ideal é manter uma postura de 90 graus ou inclinada um pouco para frente. Quando a pessoa fica inclinada para trás demonstra desinteresse.
Para Alves, os cursos de linguagem corporal de que participou o ajudaram numa melhor percepção do outro para definir a postura mais adequada. “Uma das coisas mais interessantes foi aprender sobre o „rapport?, uma série de técnicas que faz com que você consiga criar uma conexão com a pessoa com quem está conversando. Por meio de respiração, gestos e tom de voz é possível criar empatia e confiança, deixando o outro mais à vontade e a conversa mais produtiva”, conta.

Certifique-se que está emitindo os sinais corretos
Atitudes muito comuns atrapalham a imagem do profissional e dificultam o relacionamento no trabalho. A psicóloga Rosana Spinelli dá alguns exemplos:
- não cumprimentar as pessoas ou cumprimentá-las de qualquer jeito indica receio, descaso;
- olhar por cima das cabeças das pessoas e não em seus olhos denota desconfiança, não comprometimento;
- nariz empinado, olhos ameaçadores, queixo erguido dão ares de superioridade e podem representar arrogância;
- posturas subservientes, como ombros caídos, olhar para baixo, costas curvadas indicam passividade.

7 MANEIRAS DE IDENTIFICAR UMA MENTIRA NO TRABALHO
MAIO 2012 | Exame.com

Ronaldo Cavalli, especialista em linguagem corporal, lista quais sinais podem delatar uma mentira.
Tensão, ansiedade e nervosismo. O discurso pode até ter sido bem preparado, mas, na hora da mentira, fica difícil esconder os sinais que seu corpo passa quando está em uma situação de estresse. “A mentira é algo muito mais verbal que gestual”, explica o especialista Ronaldo Cavalli, que ministra cursos sobre linguagem corporal.
Para Cavalli, qualquer um pode treinar o olhar a ficar atento a esses sinais. Entretanto, é importante notar o contexto da situação. “Não há uma regra específica, temos de tomar cuidado com exceções”, alerta.

Confira abaixo sete sinais que podem significar que um colega de trabalho está mentindo, de acordo com o especialista:

Repare no movimento dos olhos
Quando uma pessoa discorda de você ou se lembra de algo ruim, ela tende a olhar para baixo. Quando busca uma lembrança, olha para cima e para a esquerda. Se cria imagens, o olhar vai para o alto e a direita. Neste último caso, ela pode estar criando uma mentira.
Outro sinal que os olhos podem oferecer é a quantidade de vezes que a pessoa pisca. Quando mente ou se sente acuada, as pessoas tendem a piscar mais.

Tempo de resposta
Ao mentir, a pessoa apresenta um tempo de resposta diferente do comum. Se a mentira é ensaiada, por exemplo, o mentiroso responde com muita velocidade. Se ele for pego de surpresa, o cérebro primeiro pensa na verdade para depois construir a história alternativa – nestes casos, ele demora mais a responder.
Mentir é criar um conflito no seu cérebro. As lembranças são de um jeito e você quer expressar memórias que na realidade não existem. Na hora de contar uma versão distorcida dos fatos, o conflito interno acaba sendo exposto por uma assimetria no corpo. Um mentiroso pode, por exemplo, subir um ombro só, ou demonstrar tiques apenas do lado direito do corpo.

Necessidade de reforçar
Além de contar histórias mais simples, o mentiroso necessita reforçar os fatos. Por exemplo, em vez de falar “te liguei ontem e você não atendeu”, ele insiste: “te liguei três vezes ontem”. Ou vai mais além e fala que ligou três vezes e ainda tentou passar na casa da pessoa.

Dificuldade cronológica
Uma história inventada teve de ser decorada pelo mentiroso. Neste caso, se ele fala sobre uma sucessão de eventos, terá dificuldade em se lembrar de alguma “lembrança” fora da ordem cronológica que determinou, mesmo porque a memória não existe de fato.
Por exemplo, alguém diz que não foi ao trabalho porque ficou doente e teve de passar na farmácia, depois no hospital, depois ainda buscou o filho no colégio e, por fim, passou no banco antes de ir para casa. Uma simples pergunta como “onde você foi depois do hospital, mesmo?” pode desestruturar toda a mentira.

Saliva
O estresse gerado pelo ato de mentir também altera a produção de saliva de uma pessoa. Como resultado, o mentiroso pode sentir muita sede ou ficar engolindo saliva com maior frequência.

Mão no rosto
Um dos sinais mais claros de desconforto está em tiques corporais. Uma pessoa, quando está mentindo, sente a necessidade inconsciente de esconder parte do rosto. Assim, fique atento em seu interlocutor, caso ele comece a tocar no nariz, orelha, boca ou olhos, pode ser um sinal de que ele está mentindo.

Acesse o Artigo

5 LIVROS COM DICAS PARA FALAR BEM EM PÚBLICO
JULHO 2012 | Exame.com

O especialista Ronaldo Cavalli dá dicas de livros para quem quer melhorar sua habilidade em discursos e oratória
São Paulo – Um dos mitos comuns no ambiente de trabalho é o de que algumas pessoas “nasceram com o dom da oratória”. Por mais que alguns pareçam ter facilidade para falar em público, essa é uma característica que pode ser treinada durante sua carreira.
Alguns livros, inclusive, dão dicas para quem quer desenvolver e melhorar a prática de discursos.
A EXAME.com conversou com o especialista em oratória Ronaldo Cavalli para montar uma lista com 5 livros que podem ajudar a se expressar melhor em público ou no ambiente profissional – mesmo se você for tímido.

A Arte de Falar em Público - José Carlos Leal
Impetus.Rio de Janeiro. 2003

A Arte de Argumentar - Antonio Suarez Abreu
Ateliê. São Paulo. 2001

Como Falar Corretamente e Sem Inibições - Reinaldo Polito
São Paulo. Editora Saraiva.1998

Como Falar em Público e Influenciar Pessoas no Mundo dos Negócios - Dale Carnegie
São Paulo. Record. 1996

Como Conquistar Falando - Oliveira Marques
Ed. Ouro. São Paulo. 1980

Acesse o Artigo

UM CORPO QUE FALA por Fernando de Almeida
SETEMBRO 2012 | Revista Viva Saúde

A linguagem corporal foi uma das primeiras formas de comunicação humana e continua sendo uma das mais fortes e expressivas. Além da comunicação verbal, muito pode ser dito por meio da linguagem corporal - com ou sem intenção. Por meio de gestos você pode fazer alguém entender o que você quer. Mas muitas vezes o corpo mostra sinais que indicam o que você está pensando ou sentindo sem que você perceba. É que o sistema límbico, responsável pelos sentimentos, envia impulsos elétricos ao corpo, gerando expressões e movimentos sem nos darmos conta.
Conversamos com Ronaldo Antonio Cavalli, graduado em filosofia e especialista em linguagem corporal, da Cavalli Treinamentos, e Paulo Sérgio de Camargo, grafólogo e especialista em linguagem não verbal, ambos de São Paulo, para decodificar os principais gestos e posturas que fazemos. Os especialistas lembram que a linguagem corporal não é uma ciência exata, portanto, depende de muitos fatores para se chegar a uma conclusão que possa ser próxima da verdade dos fatos.

Sorrisos de mil faces

Se movimenta apenas os músculos da boca, quase nunca é sincero.
Para ser verdadeiro, envolve a boca e os músculos próximos ao olho.
O sorriso de lábios cerrados, aquele que não mostra os dentes, pode querer dizer que a pessoa tem atitudes ou opiniões que não quer dividir com os demais.
Sorriso só com um lado dos lábios pode indicar algum sarcasmo.
Sorriso de queixo caído, geralmente utilizado por artistas e políticos ou por quem queira ganhar confiança.
Um sorriso sedutor vem acompanhado das duas mãos apoiando o queixo e olhar para cima com um leve sorriso.

Olhos nos olhos

Quando não focamos o olhar, indica que podemos não estar muito a fim da conversa, ou não estamos confortáveis com o tema, ou ainda mentindo. Depende do contexto.
Para cima à direita, indica que a pessoa está ativando o cérebro para criar imagens. Para cima à esquerda, é tentativa de resgatar arquivos visuais na memória.
Quando se olha para o lado esquerdo é uma tentativa de lembrar músicas ou sons do passado.
Para o lado direito, é um estímulo para criar novos sons. Os músicos usam este movimento ao comporem novas músicas e ao prepararem arranjos musicais.
Para baixo à direta, é um movimento de introspecção, conversar consigo mesmo.
Para baixo à esquerda, indica que a pessoa está remoendo sentimentos.
Olhar para baixo ativa nosso olfato.
Quando se coça o olho, pode-se não estar gostando do que se diz ou que se ouve.
Quando a pessoa aperta os olhos, não quer escutar ou ver o que está acontecendo, ou pode não querer "ver" o que ela mesma diz.

Sobrancelhas

Levantar as duas sobrancelhas ao mesmo tempo pode indicar surpresa ou medo.
Uma só, significa desconfiança, dúvida.
Franzi-la demonstra raiva ou medo.

As orelhas não mentem

Coçar a orelha durante uma argumentação pode indicar que a pessoa está mentindo.

Nariz de Pinóquio

Se durante um discurso ou uma argumentação a pessoa coçar o nariz, fique esperto, isso pode indicar que ela está mentindo!

Lendo lábios

Morder o lábio inferior pode indicar uma situação de flerte.
Morder o lábio superior pode ser ansiedade.
Passar a língua nos lábios indica excitação e sedução em situações intimistas. Num discurso, demonstra ansiedade.
Apertar os lábios demonstra emoções negativas: pressão, desconforto, raiva, ansiedade, etc.

Cabeça

Quando a pessoa está dizendo algo negativo, mas balança a cabeça afirmativamente, provavelmente ela está mentindo.
Segundo alguns especialistas, é mais fácil conseguir um "sim" se pedirmos algo a alguém inclinando a cabeça.

Acesse o Artigo
CERTIFICADOS

REDES SOCIAIS

CONTATO

Entre em contato conosco! Nossa equipe está a sua disposição.

(11) 3522-6022 (19) 3534-5745 (19) 99758-1196